O desafio das igrejas diante do suicídio

Estamos vendo pelas redes sociais várias campanhas referentes ao “Setembro amarelo”. Muitas pessoas ainda não sabem o que isto está significando, apesar de ser algo muito importante para todos nós. Tendo em vista o crescente número de suicídios em nosso país, comunidades terapêuticas resolveram entrar na onda dos meses coloridos para dedicar o setembro à cor amarela e à prevenção de mais casos em que pessoas perdem o sentido de suas vidas e acabam por se matarem.

Este é o tipo de notícia que não se encontra nos meios de comunicação jornalísticos, e isto se deve por uma questão ética acerca do assunto. Pessoas se suicidando não entram em páginas de jornais e nem mesmo em programas de TV. Mas sabemos bem que esta é uma realidade extremamente latente em nossa sociedade, tendo em vista que o Brasil está no ranking dos dez países do mundo com mais casos de suicídio.

O setembro amarelo vem para reforçar cada vez mais a valorização da vida! A depressão, o mal do século, vem atingindo muitas pessoas, por diversas causas sociais e isto pode gerar sérios problemas para o indivíduo. É preciso que haja uma forte corrente, um mutirão de apoio a pessoas que se encontram neste estado psicológico e espiritual.

É preciso perder o medo de se aproximar das pessoas e oferecer ajuda. A pessoa que está numa crise suicida se percebe sozinha e isolada. Se um amigo se aproximar e perguntar “tem algo que eu possa fazer para te ajudar?”, a pessoa pode sentir abertura para desabafar. Nessa hora, ter alguém para ouvi-la pode fazer toda a diferença. E qualquer um pode ser esse “ombro amigo”, que ouve sem fazer críticas ou dar conselhos. Quem decide ajudar não deve se preocupar com o que vai falar. O importante é estar preparado para ouvir.

Se você não se sente pronto/a para conversar com alguém sobre esse assunto, ou se tem dúvidas sobre como reagir diante de uma confissão relacionada a depressão ou pensamentos suicidas, apenas ouça quando necessário, acolha com muito afeto, sem julgamentos, ore junto e indique que a pessoa converse com um voluntário do CVV (Centro de Valorização da Vida). O atendimento é realizado por meio de telefone (188), chat, Skype, e-mail e até pessoalmente.

A Igreja Cristã Gileade comprometida com vida, está lançando esta semana uma série de posts com a intenção de mobilizar as comunidades de fé a falarem sobre o grande problema do suicídio no país e no mundo. No dia 10 de setembro é lembrado o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, e por isso a igreja apoia a mobilização nacional promovida pelo Centro de Valorização da Vida (CVV). Segundo o relatório atualizado da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos. O ato de interromper a própria vida também é a segunda principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 e 29 anos.

A campanha não fica restrita apenas aos posts, mas também através de uma série de mensagens sobre saúde emocional aos domingos de setembro, sempre as 18hs. Convidamos você a se envolver nessa campanha pela vida. Os posts serão disponibilizados em nossas redes sociais e aqui no site.

Print Friendly, PDF & Email
0 respostas

Deixe uma resposta

Deixe sua opinião
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *